sexta-feira, 19 de abril de 2013

Aposentadoria por idade









Vamos iniciar deixando claro que aposentadoria por idade é diferente de beneficio assistencial(LOAS). Muitas pessoas se referem ao segundo beneficio como aposentadoria, porem o beneficio previdenciário exige a contribuição ou a comprovação da atividade rural, já o LOAS é apra familia de baixa renda.
 
A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida a carência exigida, completar sessenta e cinco anos de idade, se homem, e sessenta, se mulher.

 
Os limites de idade fixados

serão reduzidos para sessenta e cinquenta e cinco anos de idade no caso dos trabalhadores rurais, respectivamente, homens e mulheres, que comprovadamente trabalharem em regime de economia familiar.
 
A aposentadoria por idade dos trabalhadores rurais referidos, será devida para o segurado que, cumprida a carência exigida, completar sessenta anos de idade, se homem, e cinquenta e cinco anos, se mulher.
 
Ou seja, a idade mínima de 65 anos homem e 60 anos apra mulhres trabalhadores em atividades urbanas e de 60 anos e 55 anos para os rurais são indispensáveis para o beneficio.
 
Para segurados filiados a partir de 24 de julho de 199 são necessários 180 meses de contribuição, já os inscritos antes, a carência das aposentadorias por idade, por tempo de serviço e especial obedecerá à seguinte tabela, levando-se em conta o ano em que o segurado implementou todas as condições necessárias à obtenção do benefício
 
 
Ano de implementação das condições
Meses de contribuição exigidos
1991
60 meses
1992
60 meses
1993
66 meses
1994
72 meses
1995
78 meses
1996
90 meses
1997
96 meses
1998
102 meses
1999
108 meses
2000
114 meses
2001
120 meses
2002
126 meses
2003
132 meses
2004
138 meses
2005
144 meses
2006
150 meses
2007
156 meses
2008
162 meses
2009
168 meses
2010
174 meses
2011
180 meses

 
 
 
Ou seja, Para quem completou a idade em 1991 e ja era filiado antes de 24/07/1991, a quantidade de contribuições sao de 60(5 anos).
Uma pessoa que completou a idade em 2005 deeverá pagar 144 meses, e assim por diante.
 
A partir de 2011 todos os segurados que completarem a idade necessária devem contribuir com 180 meses.
 
Tempo Urbanao + tempo Rural
 
Para quem pretende completar a carencia da aposentadoria por idade na qualidade de trabalhador urbano, com periodo de atividade rural deverá ter atenção para os seguintes itens:
 
- Periodo rural anterior a 11/1991 não conta como carência.
- Periodos rurais a partir de 11/1991 que ficarem comprovados, só poderão ser utilizados na aposentadoria na qualidade de trabalhador urbano, caso seja indenizado(pago/contribuido).
 
Mesmo período rural em regime de economia familiar(segurado especial) deve ser indenizado em casos de beneficio solicitado na atual situação de trabalhador urbano.

 

12 comentários :

Felipe disse...

Olá, tenho uma duvida.
Vou me aposentar por idade e pago o cartão do INSS (código 1007) sobre o teto máximo de aposentadoria, por outro lado tenho o MEI que sou obrigada a pagar o INSS sobre o valor de um salário mínimo para manter a empresa aberta.
Foi levantada a hipótese que por ser MEI de repente poderia anular minha aposentadoria (1007) e ao me aposentar receberia apenas um salario mínimo, essa informação procede? E caso essa informação esteja certa, como fica todo o dinheiro que já paguei pelo 1007 teto máximo? Perderei todo esse dinheiro?

Obrigado pela ajuda.

Mr. Prev disse...

Está errado, não sera anulado.

O que voce pagou no 1007 ira ser computado na sua aposentadoria.
Voce ate acabou pgando um pouco a mais, voce deveria elvar em cosndieração os 33,90 do MEI e desconta-lo da contribuição de 1007, para nao superar o teto.

Martinha Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marcela gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marcela gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marcela gonsalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
marcela gonsalo disse...

ola boa tarde gostaria de saber meu marido esta afastado desde 2005 passei em pericia e medica deu pra ele mais tres meses e cessou o beneficio dele o dia da pericia passada no dia . entao esperei 30 dia para dar entrada novamente. ele passou no medico do trabalho dele que constatou incapacidade de retorno.PORQUE A EMPRESA ENTENDE QUE N ESTA APTO AO RETONO. levei ao posto do inss novamente com toda documentaçao necessaria. pericia inicial e foi a mesma medica novamente e a medica deu indeferido. ñ sei o que fazer porque ele ñ tem condiçoes nenhuma de sair de casa sozinho para voltar a trabalhar. se eu pedir o pedido de recocideraçao tenho certeza que será ela novamente. as duas medica que faz o tratamento medico dele fizeram uma carta prognostico DA DOENÇA COM TODO DETALHE. e mesmo assim a medica nega!

Mr. Prev disse...

Marcela, faça o PR e depois o recurso à Junta que ja deveria ter sido feito na primeira cessação, enquanto você esperava os 30 dias tinha que ter marcado o recurso, agora perdeu o prazo.

David Bastos disse...

Boa tarde, parabéns pelo blog, é muito bom. Gostaria que tentasse me esclarecer a aplicação dessa tabela de carencia para apos. por idade. Vamos ao meu exemplo: minha mãe completou a idade de 60 anos em 2008, já trabalhou com carteira assinada por 18 meses na decada de 70, portanto já era filiada a previdencia, pela tabela ela pode se aposentar por idade ao completar 162 contribuições ou precisa mesmo das 180?

Mr. Prev disse...

Davi, se ela já era filiada antes de 1991 então ela vai ter que contribuir ate os 162 que era o necessário no ano que ela completou a idade de 60 anos.

David Bastos disse...

Obrigado pela resposta, mas apenas confirmando: a mulher que era filiada a previdencia antes de 1991 e completou APENAS a idade de 60 anos em 2008, precisará juntar 162 contribuições para apos. por idade, mesmo que essa soma de contribuições ainda se dê em 2014 ou 2015 por exemplo? Outro detalhe que gostaria de saber: o tempo que uma pessoa gozou de auxilio doença, mesmo sem ter vinculo empregaticio nem contribuir como autonomo, esses meses são contados pelo INSS como tempo de contribuição?

Mr. Prev disse...

Davi, se era filiada antes então ela vai obedecer a tabela progressiva independentemente de quando completar o tempo de contribuição.

Devido a uma ACP atualmente o auxilio doença intercalado com contribuições conta como carência.